Não há música com meu nome, há eu...

"Amor é uma mistura de “me deixa em paz” com “volta aqui, fica mais um pouco”."

- Los Hermanos.  (via prestigiador)

(Source: latejado, via prestigiador)

Apr 6

Bem difícil descrever como me sinto agora, como se tudo que foi vivido antes não tivesse nenhuma importância, como se só o hoje fosse uma preocupação. Eu nunca fui assim imediatista e tudo que venho fazendo sem pensar me parece certo. Tudo que venho fazendo por você tá sendo guardado e vem preenchendo todo o espaço na mente durante as noites sem sono. Num dia, as coisas passaram a ter sentido, passei a ter certeza do que eu queria. Saber o que quero não é uma missão das mais fáceis. Predestinada em pouco tempo…
É, paixão é como se ver inflada, paixão é expansão. Se por no outro, mergulhar, ou melhor, se jogar no precipício que tudo representa, no precipício que a vida é para os apaixonados. Apaixonada é a palavra e, se agora há pouco não sabia como descrever o que sinto, me veio à mente minha própria imagem segurando algo com todas as forças sem querer soltar. É só isso que vem importando.
Venho pensando muito e não tenho pensado em nada. Não há conclusões, há contradição entre ter certeza do que quero e ter medo do mar de sentimentos que sinto. Ter medo do impacto que tudo isso pode estar causando. Medo de viver, pois nunca vivi assim. Assim… mudada. Talvez o medo seja só insegurança, pois aposto que depois de você não serei mais a mesma… Medo e ansiedade por não saber mais quem sou eu, por não me ver longe de você. Medo dessas potencialidades, medo de me sentir dessa forma como somente eu consigo me sentir, voltando assim a ser eu mesma. A tua bagunça em mim faz com que eu me encontre na forma mais primitiva de mim mesma. Faz com que eu não me reconheça dentro do meu próprio ser.
Eu sou apaixonada e antes isso não podia estar evidente, hoje isso me faz mais feliz. Me faz acreditar que posso ser mais, que um futuro diferente me espera, me espera enquanto vivo o agora… Vivo, não penso tanto e sinto demais. É a paixão, afinal de contas, o que sinto, o que sou.

Feb 15
Paixão
Feb 9

urhajos:

Tattooed Vegetables Do It Better

Tão parecidos e tão diferentes. Tão juntos e tão afastados… A coragem chegou atrasada pra janta. A racionalidade teve de viajar sem data pra voltar. O que faz sentido agora? O que falar? Quantas desculpas serão necessárias? A gente atravessou um caminho sem volta.

Nov 14

Um amor que more perto. Que me abrace a cintura, que me beije o pescoço. Um amor que more bem perto. Que encante uns velhos tios e que cante. Um amor bem perto. Com cheiro de casa, com colo gigante. Amor perto, amando bizarrices e meus olhos. Perto e longe, me matando de saudade, me despertando. Direi: “Amor, more no meu quarto”. Quero que seja meu travesseiro. Que ponha sua língua aqui em mim. Bem perto, tão perto… Amor vizinho. Vem ouvir uns sussurros, vem falar. Falar baixinho um desejo: “Perto quero que você more.” Tão perto, entre pernas, me namore. Comprei uma briga e uma mala, pra construir nossa morada. E se longe você estiver, prometo te buscar… Prometo te olhar, te enxergar e cuidar do nosso jardim. Sim, um amor que eu ame e que me ame. Que eu não suporte estar longe. Um amor dentro da minha casa, da minha vida, da minha história. Esse amor, um alguém, pouca distância: feliz estarei. 

Nov 8
Perto

Hoje é um dia diferente… Não, eu não sai de casa. Fui acordada de um pesadelo que durou três dias. A vida vem me testando. Até onde tudo pode ir? Até onde posso aguentar? Bem, eu não quero saber… Quero não ter que pensar em não aturar. Quero simplesmente passar por tudo isso sem pensar em ter atitudes extremas. O fato é que hoje um gesto inesperado me fez levantar, me fez abrir os olhos e eu tenho que certeza que não quero esquecer esse momento nunca mais. Viverei para vivenciar o dia em que poderei agradecer por sua simplicidade e por ter sua bondade como inspiração. Você é a pessoa mais íntegra que eu conheço, sem sombra de dúvidas. Sua existência é um dos melhores presentes que pude receber. 

Oct 13

Mudanças: mudei. Elas são assim. Tudo é assim, ou quase tudo. Sol raiando, horário de verão vem aí. Domingo vem aí, domingo já está aqui. Não vou perder meu tempo jurando que vai durar pra sempre. Eu não vou durar pra sempre e, olha, já acreditei nisso e… Mudei! Venho mudando e só queria ter onde encostar minha cabeça quando tudo for demais. Porque não quero ter noção de que os tempos já são outros. Quero me recostar, quero não lidar com isso. Bom seria acordar sem ter que esperar que as coisas mudem (quem diria?), embora esteja sendo difícil ir dormir com o peso de que tudo mudou e não foi pra melhor. Vida, seria bom não ter certas noções, já que no fim das contas é sempre o “embora”, é sempre o “difícil” que não muda… A mudança é aquele cunhado que é não bem-vindo, mas ela também sabe aparecer e oferecer colo de mãe. Ora, se as coisas estivessem eternamente boas, nós não precisaríamos dessa tal de mudança. Maior balela a ideia de que precisamos mudar, que precisamos nos renovar para não enjoar das situações, pra crescer. Te digo que poderia viver uma história de 10000 anos e se tudo estivesse bom, dispensaria a mudança. Não quero crescer, ter filhos, família, diploma, ser exemplo, ser entrevistada pelo Jó, ser simpática, ser velhinha que cozinha bons quitudes… Quero estar bem, sem precisar mudar nada, sem precisar de colo, sem precisar ter noção disso e daquilo, sem precisar ter que mudar de cidade pelos negócios, sem precisar alguém para ter filhos e chamar de marido. Quero estar bem… sem precisar. Ser o bem sem contra-indicações. As pessoas deveriam receber o bem, sem interpretar que esse recebimento é uma mudança. O bem viria de berço e insistiria em nos acompanhar sempre. Seria uma regra? Sim, uma das poucas permitida… Mas a vida não é assim, nem de longe. Os tempos são outros e já rejeitamos essa possibilidade. Estamos mudando, esquecendo o que efetivamente deveria importar. Estamos lutando pelo nosso bem, mas ele não esteve, não está e não estará presente… E isso vendo sendo difícil de mudar.

Oct 13
Bem

Choveu granizo há uma semana na cidade ensolarada. Uma tempestade, gotas gritando sob as superfícies. Eu ali vendo tudo, sem enxergar, sob a ferocidade e em silêncio. Minha vida está assim. Tudo acontece em minha volta, mas estou em câmera lenta. Os estímulos são diversos, mas os sentidos foram bloqueados. Só quero fechar os olhos. Já diria uma certa música, assim é mais fácil. Assim o mundo é meu, assim nada me atinge, assim só perco gotas suaves sob a minha própria superfície… De fora já tudo recebi, já tudo que importa guardei. Estou construindo aqui em mim um dia de sol, onde tudo é caloroso, estou cultivando nesse ambiente meio vazio o pouco amor que roubei dai de fora. Pode vir chuva forte, pode vir tempestade. Eu aprendi a bloquear, eu aprendi a amortecer. Dentro de mim só entra mais de mim, amor.

Oct 11
De olhos fechados
Oct 5

oerba-yui-kuyin:

this dog is adorable 

"I really want a Pug. Ugh."

- (via lilac-dusk)

Oct 5

"People empty me. I have to get away to refill."

- Charles Bukowski   (via pastured)

(via yungwifey)

Aug 9
Aug 1

(Source: querida-sophia, via eunemteamo)

Aug 1

(Source: umsupostoanjo, via eunemteamo)

Vivendo e aprendendo a relevar, a esquecer… A ouvir e não escutar. Imaginando atitudes bestas como erros não intencionais. Dando uma segunda, uma terceira e uma quarta chance. Abaixando a cabeça… Cedendo. Cedendo sem saber até quando e sem saber como. Torcendo para que as chances sejam valorizadas, para que as atitudes sejam repensadas. Tendo esperança… Errando. Não intencionalmente, é claro. Mas ainda assim, errando feio. Jogando pérolas aos porcos. Gastando a consciência, gastando a si mesmo. A vida é assim: jogo ou competição em que alguns cedem e outros, não. Quero viver diferente… Viver sem jogar tanto. Sem gastar minha beleza e a alheia. Quero ceder quando realmente valer a pena… Quero ceder por você, quando você mudar. Quando você acordar e reconhecer tudo. E que isso aconteça logo… A esperança é a última que morre, mas morre.

Jul 3
Esperança

"Teresa, se algum sujeito bancar o sentimental em cima de você E te jurar uma paixão do tamanho de um bonde Se ele chorar Se ele se ajoelhar Se ele se rasgar todo Não acredita não Teresa É lágrima de cinema É tapeação Mentira CAI FORA."

- Manoel Bandeira   (via aluguefelicidade)

(Source: amarissim-a, via aluguefelicidade)

Jun 22